euronews right on – Europa quer mais justiça, entre homens e mulheres

pt.euronews.com Duas caras que se mistura. A igualdade de género é hoje um objectivo da maioria dos países europeus. A opinião pública está mais sensibilizada para a questão. Há progressos. Por isso, defende-se um regime de quotas, em toda a União Europeia, obrigando as grandes empresas a incorporarem 40 por cento de mulheres, nos seus quadros. A Finlandia é o estado europeu onde é mais fácil encontrar mulheres, em lugar de destaque. É um pioneiro na igualdade de género. Foi o primerio país a aceitar mulheres no Parlamento, no já distante ano de 1907. O segundo responsável da Câmara de Comércio finlandesa vive num mundo dominado pelos homens. Por isso, diz que há ainda muito para fazer. “Nós fizemos um estudo de todas as companhias finlandesas. Quisemos ver se houve mudança nas políticas de recrutamento, ao nivel de CEOs e executivos. E, infelizmente, mesmo eu fiquei chocada, quando vi os resultados. Hoje, temos apenas um CEO mulher, no conjunto das empresas finlandesas. Todas as companhias filiadas têm 900 membros executivos de direcção, e apenas 26 são mulheres” A Câmara de Comércio acredita que as quotas no setor privado são necessários. Uma das pessoas que pensa assim é a mulher que recebe mais de mil queixas de discriminação que se fazem, todos os anos, na Finlândia. “Há grupos de mulheres bem qualificadas, na nossa sociedade, e não fazemos uso dos seus recursos, do seu ‘knowhow’. Fazem boas carreiras, na maior parte dos casos, em profissões do setor público. E
Video Rating: 1 / 5